Centro Corporativo – Santa Casa da Misericórdia do Porto

Comercial & Serviços

DESIGNAÇÃO DA INTERVENÇÃO URBANA:
Nome: Centro Corporativo – Santa Casa da Misericórdia do Porto
Localização: Rua Joaquim Vasconcelos nº 79, Porto
Promotor/dono de obra: Santa Casa da Misericórdia do Porto
Arquiteto: Margarida Barbosa e Lara Martins (SCMP) com André Camelo e Miguel Ribeiro (CREA)
Construtor: Costeira, S.A.
Data do fim de construção: 01/01/2017

ENTIDADE QUE APRESENTA A CANDIDATURA: Empresa:
Morada:
Localidade:
Código Postal:
Telefone: 911111111
Site:
APRESENTAÇÃO BREVE DA INTERVENÇÃO URBANA:

A Santa Casa da Misericórdia do Porto, Instituição com mais de cinco séculos atingiu uma dimensão estrutural e orgânica que conduziu à necessidade de obter condições adequadas e estruturadas para um bom funcionamento dos seus serviços.

Entre as muitas opções possíveis, considerou-se, perante a adaptação do anterior edifício sede em Museu (MMIPO) e face à atual conjuntura e momento que o País atravessa, que a recuperação/ reabilitação de um edifício existente, se sobrepunha a qualquer vontade de construir um edifício novo pois, permitia a valorização do património da Instituição.

Pretendia-se para a nova localização da Sede um edifício de singela imponência, dimensões consideráveis, inserção na malha urbana da cidade e total disponibilidade de utilização.

O antigo Instituto Araújo Porto, localizado no largo da Paz, permitia absorver o programa pretendido, quer do ponto de vista tipológico na distribuição dos departamentos e espaços de circulação, como também na dignidade e eloquência do conjunto edificado, compatível com dos desígnios que a Instituição pretendia.

A intervenção realizada procurou responder aos requisitos programáticos associados à nova função, bem como a dotação de condições de habitabilidade, gestão e conforto, compatíveis com as exigências e tecnologias atuais, devidamente enquadradas no âmbito da Reabilitação.

Foi mantido como princípio a preservação da identidade do edifício, tendo-se recorrido à utilização de materiais e técnicas tradicionais sempre que possível e garantindo o respeito pelos princípios ditados pelas Cartas e Recomendações Internacionais, nomeadamente a Reversibilidade, a Compatibilidade e a baixa intrusividade das soluções adotadas, conciliando a solução estrutural preconizada com as exigências técnicas e económicas e os requisitos arquitetónicos.

Procurou-se manter a coerência expressiva do conjunto edificado, entendendo-se que a presente intervenção se caracteriza por mais uma mera etapa no edifício, daquilo que se espera ser a Sede da Instituição para os próximos 500 anos.  

MOTIVO DA CANDIDATURA:

A história da Santa Casa da Misericórdia do Porto não pode ser compreendida sem o contexto dos dados mais relevantes que a materializam, entre os quais figura a localização e as características do edificado da sua Sede. Esta é a nova localização dos serviços partilhados e corporativos da Instituição e representa a 3ª vez que em 517 anos de existência a Instituição altera a sua morada. A 1ª vez foi em 1499 com a sua fundação na Sé do Porto que posteriormente teve alteração para as instalações da Rua das Flores onde se alicerçou desde o início do séc. 18 até à data.

Este novo edifício pretende não só dar condições de trabalho para todos os colaboradores da SMCP que exercem funções de responsabilidade de topo na gestão organizacional, como também assegurar que a tecnologia acompanha o desenvolvimento de todas as funções.  

Aqui se pretende fazer a diferença para que possam estar mais preparados, mais próximos e responder com mais condições aos desafios da sociedade atual do séc. XXI.

Esta intervenção representa não só uma maior valia para a Instituição, mas também para toda a sociedade contribuindo com a requalificação da cidade e criando um sério impacto na comunidade.

A requalificação do edifício veio também introduzir uma melhoria significativa ao nível do tecido urbano, contribuindo para o centro urbano com a valorização da zona onde se insere, melhorando a atratividade de uma área muito central e de excelência da cidade do Porto, que se encontra desertificada.

Ao longo de 500 anos tem sido esta a linha de atuação da Santa Casa da Misericórdia do Porto, preconizar um compromisso entre a tradição e a modernidade, ou seja contribuindo para a cidade com esta resposta, de forma a tornar a Instituição melhor, mais eficiente, mais solidária e mais próxima daqueles que necessitam.