Lisbon Workhub

Melhor intervenção inferior a 1000 m2

DESIGNAÇÃO DA INTERVENÇÃO URBANA:
Nome: Lisbon Workhub
Localização: Praça David Leandro Da Silva 2 E 7 / Rua Amorim 2
Promotor/dono de obra: Depraetere Management Consulting, Lda
Arquiteto: Maria ManuelL Alvarez
Construtor: Marcelo Pinto Lda
Data do fim de construção: 01/01/2017

ENTIDADE QUE APRESENTA A CANDIDATURA: Empresa:
Morada:
Localidade:
Código Postal:
Telefone: 911111111
Site:
APRESENTAÇÃO BREVE DA INTERVENÇÃO URBANA:

Para além das características únicas a nível a arquitectónico o Poço do Bispo situa-se na confluência de dois sistemas sedimentados, a baixa e zona ribeirinha com o Parque das Nações

Trata-se do local com maior potencial de expansão nos próximos anos notando-se já a reabilitação dos espaços industriais existentes para actividades ligadas às áreas criativas potenciando a chegada e permanência de uma nova população. 

Recentemente a câmara lançou um concurso para o plano de pormenor desta zona que visa ligar o eixo central da Expo à rua Cintura do Porto de Lisboa marginando esta nova via com empreendimentos habitacionais de grande qualidade, jardins e espaços verdes junto ao Tejo. A barreira que é o caminho de ferro, uma vez desactivado, permitirá ligar ainda mais a cidade ao rio e usufruir as suas margens.

Existem aqui à volta do jardim que é o centro do Poço do Bispo, inúmeros pequenos restaurantes que atraem a população trabalhadora local e de áreas próximas quer pela qualidade da comida quer pela facilidade de estacionamento que ainda se verifica.

Assistimos ao de um plano espontâneo de ocupação e rejuvenescimento do tecido urbano que está a valorizar esta zona da cidade, já dotada de condições de segurança e de estabilidade necessárias para o sucesso das iniciativas das empresas recém-instaladas.

Foi por isso que nasceu aqui o Lisbon WorkHub, no edifício principal dos antigos armazéns da Sociedade Abel Pereira da Fonseca, conhecido como a “Catedral do Vinho”,  edifício de interesse municipal, da autoria do Arqº Norte Júnior construído em 1916.

O espaço esteve abandonado desde os anos 70 e a degradação encontrada deveu-se sobretudo á falta de manutenção e entrada de água da chuva apodrecendo as madeiras e fazendo cair parte do telhado.

O piso térreo do edifício é constituído por armazéns e uma pequena tasca, a entrada para o piso superior faz-se pela rua Amorim e dava acesso a um pátio de acesso às casas dos encarregados dos Armazéns Abel Pereira da Fonseca e Sala de Festas.

O interior foi sendo esvaziado ao longo do tempo, só restava lixo e pombos que entravam pelos vidros partidos e se instalaram durante décadas.

A obra consistiu sobretudo no levantamento cuidado das características arquitectónicas do edifício e na decisão ponderada da actuação em termos de preservação e conservação.

O apertado orçamento que consistia exclusivamente em capitais próprios levou a que a intervenção tivesse o menor impacto possível, dotando no entanto o edifício do nível de conforto e segurança necessários.

A fase de limpeza incluindo remoção das infraestuturas eléctricas e hidráulicas, madeiras, estuques e revestimentos apodrecidos demorou seis meses, seguindo-se a substituição dos vigamentos apodrecidos,  reposição de telhas, revestimentos e pinturas. Os vãos existentes em madeira foram todos recuperados.

Para além do espaço da copa, foram feitas novas instalações sanitárias, redes e infraestruturas de electricidade, telecomunicações, segurança e ar condicionado.

Todas as instalações são à vista reforçando o carácter industrial do edifício e os acabamentos de pavimentos e paredes são os originais, onde foi possível manter, assumindo-se os novos acabamentos em contrate com os antigos.

MOTIVO DA CANDIDATURA:

O projecto idealizado por Sara de Praetere, ex-gestora na área da saúde e pela arquitecta Maria Manuel Alvarez da Serralvarez Arquitectos, teve como objectivo promover a valorização do património,  fazendo a ponte entre o passado e o futuro, dando vida a lugares históricos abandonados, criando laços com a população residente e oportunidades a novos empreendedores. 

A vertente de responsabilidade social e promoção do empreendedorismo abriu este espaço a start-ups com ideias disruptivas e garra para mudar o mundo!

O espaço do LXWH foi desenhado para inspirar jovens criativos e empreendedores num ambiente confortável e descontraído de decoração neo-industrial. 

A multiplicidade dos espaços adapta-se ao carácter e personalidade do seu utilizador, com escritórios formais e informais, sala de reunião, espaços abertos e coworking no sótão, copa e lounge.

O espaço divide-se em três áreas principais: 

. coworkind e estúdios privados

. sala de eventos 

. coworking no espaço do sótão

E espaços complementares de apoio:

. recepção 

. copa

. lounge e biblioteca

. armazém

Atendendo à escala do edifício, envolvente próxima e a variedade de utilizadores, este espaço de trabalho respita calma e vitalidade, alternando momentos de grande concentração e acontecimentos com muita animação e música, desde aulas de yoga a conferências, palestras, workshops, apresentações, provas de vinhos, jantares, formações, activações de marca.

O edifício dos Antigos Armazéns Abel Pereira da Fonseca onde em tempos trabalharam milhares de pessoas, adapta-se aos dias de hoje com todo o encanto recuperado. 

O projecto idealizado por Sara de Praetere e Maria Manuel Alvarez, teve como objectivo promover a valorização do património,  fazendo a ponte entre o passado e o futuro, dando vida a um lugar histórico abandonado, criando laços com a população residente e oportunidades a novos empreendedores. 

A vertente de responsabilidade social e promoção do empreendedorismo abriu este espaço a start-ups com ideias disruptivas e garra para mudar o mundo!