UNIVERSIDADE DAS NAÇÕES UNIDAS

Comercial & Serviços

DESIGNAÇÃO DA INTERVENÇÃO URBANA:
Nome: UNIVERSIDADE DAS NAÇÕES UNIDAS
Localização: RUA VILA FLOR, GUIMARÃES
Promotor/dono de obra: MUNICÍPIO DE GUIMARÃES
Arquiteto: PITÁGORAS group
Construtor: fmMAGALHÃES Engenharia & Construção
Data do fim de construção: 30/06/2020

ENTIDADE QUE APRESENTA A CANDIDATURA: Empresa: fmMAGALHÃES Engenharia & Construção
Morada: Avenida São José n.º 15
Localidade: Barcelos
Código Postal: 4750-307
Telefone: 918588981
Site: https://fmmagalhaes.com/grupo/
APRESENTAÇÃO BREVE DA INTERVENÇÃO URBANA:

O projecto trata da remodelação de um antigo edifício industrial para instalação da UNU, Universidade das Nações Unidas e AMA, Agência para a Modernização Administrativa. A localização do edifício na Zona de Couros, adjacente ao núcleo muralhado do centro histórico de Guimarães, sofreu relativamente ao restante tecido urbano alguma segregação que se acentua nos finais séc. XIX, com a construção de novas avenidas no seu limite e, em meados do séc.XX com os trabalhos de “higienização urbana” e a construção da nova Alameda que liga ao centro na praça do Toural. Estes acontecimentos urbanos e o desaparecimento sucessivo das indústrias de tratamento de couros, deixaram complexos fabris abandonados ou reutilizados para outros fins ou novas indústrias. A imagem desta zona constrói-se a partir desses edifícios abandonados ou transformados, mas também das memórias, às vezes imaginárias e subjectivas, que os habitantes da cidade foram elaborando a partir dos fragmentos que chegaram até hoje. Particularmente, este conjunto de edifícios fabris, onde este projecto se inclui, de carácter diverso dispostos à volta de um pátio são, em boa medida, o testemunho dos sucessivos acontecimentos que foram conformando a zona de Couros tal como a conhecemos hoje. O edifício desenvolve-se numa planta em “L”, de espaços amplos, subdivididos por elementos, construtivamente pobres e sem valor arquitectónico, que foram demolidos, sendo que, a estrutura tradicional da cobertura, em asnas e vigas de madeira, foi integralmente reabilitada e reconstruída. Reconhecendo e valorizando os elementos arquitectónicos originais optou-se por uma solução em volumes interiores, de leitura distinta e independente, onde se situam todos os espaços de trabalho. O carácter independente é potenciado pela separação das coberturas entre os espaços de circulação e os ditos volumes, evidenciando duas realidades distintas: nos espaços de circulação uma leitura ampla do espaço pré-existente, podendo ver-se a estrutura da cobertura original, e nos volumes interiores, um tecto falso que encerra e garante conforto aos espaços de trabalho. O acesso ao edifício é feito ao centro do tramo mais longo do conjunto. No pátio situado entre este edifício da UNU e o Centro Avançado de Formação Pós-Graduada manteve-se o pavimento existente, em lajeado de granito, corrigindo os desnivelamentos existentes. Arquitetura Pitagioras group fotografia João Morgado fundações e estruturas Projegui instalações hidráulicas Projegui instalações mecânicas CLE instalações eléctricas Feris

MOTIVO DA CANDIDATURA:

Esta candidatura é motivada pelo desafio que esta obra representou para todos os intervenientes e também pelo resultado final que se tornou verdadeiramente surpreendente. Estamos perante um edifício que sofreu uma reabilitação estruturante, em que se manteve praticamente todo o traço exterior e interior ao nível de revestimentos, utilizaram-se materiais semelhantes aos pré-existentes, em que o resultado como pode ser observado nas imagens, foi brilhante. Uma pequena, grande obra, com um projeto de extrema qualidade, rigor e elegância do Pitagoras group.