Restauro e Recuperação da Igreja e Torre dos Clérigos

Restauro

DESIGNAÇÃO DA INTERVENÇÃO URBANA:
Nome: Restauro e Recuperação da Igreja e Torre dos Clérigos
Localização: Porto
Promotor/dono de obra: Irmandade dos Clérigos
Arquiteto: João Carlos dos Santos
Construtor: Signinum
Data do fim de construção: 01/01/2017

ENTIDADE QUE APRESENTA A CANDIDATURA: Empresa:
Morada:
Localidade:
Código Postal:
Telefone: 911111111
Site:
APRESENTAÇÃO BREVE DA INTERVENÇÃO URBANA:

Em Dezembro de 2013, por ocasião da comemoração dos 250 anos da construção da torre, dá-se inicio a uma intervenção de restauro e recuperação de todo o conjunto edificado e do património móvel e integrado, que visa não só criar as condições necessárias de acolhimento e receção dos muitos visitantes como também tornar acessível ao público o seu espólio.

Do conjunto de intervenções realizadas destacam-se pela sua importância o restauro dos elementos em talha dourada, em mármore, as pinturas sobre tela ou madeira, as esculturas, os órgãos de tubos, as pinturas de fingimento, entre outras. Também os sistemas construtivos existentes foram preservados e restaurados com recurso a técnicas tradicionais.

Do mesmo modo a estrutura dos pavimentos em madeira foi mantida ou cirurgicamente substituída, de forma a preservar o carácter do conjunto, salvaguardando e preservando a sua memória.

A introdução de um elevador, garante a acessibilidade a pessoas com mobilidade reduzida a todos os pisos do imóvel de forma cómoda e rápida.

A intervenção contemplou ainda a instalação de novas infraestruturas de iluminação ambiente, áudio, telecomunicações, segurança integrada e sistemas de aquecimento e renovação de ar e de gestão de fluxos. 

Para suprir as necessidades estruturais e de acessibilidades, fez-se um novo acesso pela Rua da Assunção, que permite aceder à loja e estrutura de acolhimento, tirando partido do carácter pedonal e comercial da rua. Uma vez no interior o visitante pode ser direcionado para o percurso cultual de entrada livre, ou direcionado para a portaria, no primeiro piso, de onde se poderão fazer dois percursos: o percurso museológico e expositivo, onde está instalado o Museu do Cristo, e o percurso panorâmico, que contempla a torre e os espaços expositivos anexos.

Na torre, a colocação de estrados, guardas metálicas e um leitor de paisagem permitem melhorar as condições de segurança, fruição e contemplação da magnífica vista da cidade do Porto.

MOTIVO DA CANDIDATURA:

Trata-se de uma intervenção num edifício icónico da cidade do Porto, classificado como Monumento Nacional, propriedade da Irmandade dos Clérigos, que promoveu uma intervenção de restauro e recuperação deste valioso património, devolvendo-o à cidade e aos cidadãos. Por este motivo e por se tratar de uma intervenção de restauro e recuperação integrada de todo o património, com recurso ao uso de técnicas tradicionais conjugadas com técnicas e materias contemporâneos, enquadra-se perfeitamente no espirito deste prestigiado prémio.