GNRation

Impacto Social

DESIGNAÇÃO DA INTERVENÇÃO URBANA:
Nome: GNRation
Localização: Praça Conde de Agrolongo, Braga
Promotor/dono de obra: Câmara Municipal de Braga
Arquiteto: Carvalho Araújo
Construtor: DST - domingos da silva teixeira s.a.
Data do fim de construção: 01/01/2017

ENTIDADE QUE APRESENTA A CANDIDATURA: Empresa:
Morada:
Localidade:
Código Postal:
Telefone: 911111111
Site:
APRESENTAÇÃO BREVE DA INTERVENÇÃO URBANA:

A intervenção no antigo edifício da GNR nasce no âmbito da Capital Europeia da Juventude 2012. O projecto usa o conceito de ocupação como motivo. A ocupação pelo Homem e pela Natureza. Explora o limite entre uma estrutura existente abandonada e um novo corpo invasor que se apodera do espaço. Um espaço em regeneração constante, mais do que um objecto final. O edifício deve ser central para as indústrias criativas. No limite uma área do contrapoder, contra a regra, o limite, a disciplina. Simbolicamente contrapõem-se o seu uso anterior de GNR a um espaço que se situa nos seus antípodas, o GeNeRation. Para isso não podia ser mais uma peça indiferente do puzzle urbano. Tem que ter a capacidade de agitar, de criar controvérsia, de gritar alto. Num momento de mudança e comemoração do espírito da juventude, o edifício da GNR não pode permanecer invisível, como um observador calado sobre a praça adjacente, ao lado dos seus pares. Tem que saltar para a arena, ir para o palco e vestir lantejoulas. No exterior existem dois tipos de intervenção. Uma de acção directa sobre o edifício existente, com operações de recorte de fachada, nomeadamente nas janelas do piso térreo que serão rasgados até ao pavimento, passando a considerar-se todas as fachadas do edifício como fachadas nobres, aumentando a relação de conjunto do edifício e não destes planos de fachada diferenciados. No canto da fachada um corte mais abrupto sugere a ruptura da nova intervenção. Uma ferida aberta no edifício que expõe o seu interior e capta a atenção do observador para este ponto. Começa aqui o princípio de intervenção de um edifício que se apresenta com uma nova cara. É a metáfora de um edifício em desequilíbrio, que explora o limite que é o do medo da aventura, do desconhecido e portanto em movimento constante, de maneira inconformada. O segundo nível de intervenção sugere uma “invasão” do espaço do logradouro e pátios com uma amálgama de espécies vegetais e infra-estruturas, que se “agarram” às fachadas, reformulando a imagem do interior dos lotes, enfatizando este conceito de espaço semi-ocupado, que foi apropriado pelo tempo. O projecto funciona por camadas estratificadas. Suporta o projecto nessa relação temporal, que funciona como pai da nova geração. Ou seja esta atitude nova e arrojada é alicerçada na história. É criada uma estrutura metálica que se afasta da fachada para permitir a passagem de condutas por trás e suportar pela frente uma composição de vasos que suportam a estrutura vegetal. Pontualmente estes vasos são substituídos por áreas envidraçadas ou chapa translúcida, que evidenciam particularidades de alguns espaços interiores. Podem ser uma entrada, um prolongamento de eixo visual ou uma varanda que surge inusitadamente, sobre o pátio, como um púlpito. A partir desta intervenção que se conforma aos pátios, surge uma grande abertura para o espaço público, virada para a rua Avenida Visconde Nespereira. Esta grande abertura surge como um vácuo espacial que sugere o prolongamento do espaço público para o interior e vice-versa, num jogo da corda. Este vazio é uma peça fundamental na relação que se pretende estabelecer com o espaço urbano de Braga e por isso sugerimos a demolição do muro existente, criando uma solução alternativa com grande permeabilidade física e visual. Esta composição expressa-se também como uma nova peça que é implantada, perceptível e distinta do seu hospedeiro.

 

MOTIVO DA CANDIDATURA:

O GNRation consiste numa plataforma de encontro das várias gerações do território bracarense: - é um lugar de convergência, encontro e ligações inesperadas, onde coabitam ideias, projetos e negócios: - é um lugar comprometido com a cultura de valor social, que acolhe pessoas e empresas, as quais geram, mostram e vendem produtos e serviços baseados na inovação e na criatividade, e - é um lugar que procura e alimenta novas ideias que contaminem o território, que existe para além do edifício em que está instalado, funcionando como plataforma de disseminação de projetos, criados, desenvolvidos e apresentados desde Braga e da Região Norte, para o mundo. Instalado no centro da cidade e permeável às vibrações do território, o GNRation proporciona uma nova forma de vivenciar experiências culturais e sociais, fazendo convergir e interagir, no mesmo lugar, artistas, criativos, público e visitantes. Aberto a práticas artísticas e culturais contemporâneas, bem como a expressões espontâneas, acolhe as propostas de jovens criadores, de Braga e da região, num equipamento composto por áreas de trabalho, de exibição, de fruição, de comércio e de restauração. Abrangendo iniciativas que se estendem desde a música até à moda, passando pelo design, inovação social, arte electrónica, património ou empreendedorismo, o GNRation assume-se como plataforma de articulação de ideias e soluções para a cidade e para o mundo, fazendo confluir os interesses e a presença das várias gerações e públicos que coabitam a cidade de Braga e a região Norte de Portugal. Assume-se como uma plataforma de desenvolvimento de novas competências e realização de atividades de mostra, bem como de ensaio de formas inovadoras de interação com os públicos: um lugar de encontro e ligações inesperadas, com vista ao acolhimento e desenvolvimento de ideias, projetos e negócios, alicerçados na inovação e na criatividade, através da arte, ciência e tecnologia, privilegiando o trabalho de jovens de Braga e da região. Pretende ser um projeto de referência, à escala internacional, na promoção da convergência entre criatividade, cultura e economia.