Nome: Hotel Vila Galé Collection Elvas
Localização: Av. 14 de Janeiro, 13, 7350-092 Elvas
Promotor / Dono de Obra: Vila Galé Internacional – Investimentos Turísticos, S.A.
Arquiteto: Luís António
Construtor: Vila Galé – Sociedade de Empreendimentos Turísticos, S.A
Data do fim de construção:June 22, 2019

APRESENTAÇÃO BREVE DA INTERVENÇÃO URBANA:

Localizado no centro histórico de Elvas, o Vila Galé Collection Elvas – Historic Hotel, Conference and Spa resulta da reabilitação do antigo Convento de São Paulo. Trata-se de uma unidade de quatro estrelas com 79 quartos, dois restaurantes, bar, piscina exterior, spa Satsanga com salas de massagens, jacuzzi, banho turco, sauna, piscina interior e ainda duas salas de reuniões, um salão de eventos, claustro e 46 lugares estacionamento. Exemplo da arquitetura setecentista, este imóvel da Ordem de São Paulo começou a ser construído em 1679 e ficou concluído em 1721. Com a extinção das ordens religiosas em Portugal, foi, ao longo dos anos, tribunal militar, quartel e casa de reclusão. Desde 2004 que estava desocupado e em avançada degradação. Chegou a sofrer dois incêndios e muito vandalismo, pelo que muitas partes do edifício nem sequer tinham telhado e a fachada estava em muito mau estado. Ainda assim, neste projeto em que se pretendia um hotel de quatro estrelas de grande qualidade, a pedra basilar e dinamizadora de todo o projeto foi a antiga igreja do convento, tanto pela localização, como pela importante carga histórica e arquitetónica que representa para o conjunto edificado. Optou-se por transformar este espaço em salão de eventos dada a sua imponência. Para tal, fecharam-se as paredes da igreja com alvenaria de modo a recuperar o perímetro edificado e foi reconstruído o corpo da sacristia com dois pisos, seguindo os mesmos princípios utilizados na recuperação do corpo lateral da igreja. Para a cobertura, optou-se por uma estrutura mais leve e usou-se gesso cartonado para o arco de volta perfeita, com intenção de devolver ao espaço a sua identidade. De resto, durante todo o processo de conceção e adaptação do antigo convento de São Paulo a unidade hoteleira, procurou manter-se o máximo da estrutura e compartimentação interna original para não desvirtuar a sua história. Por isso, todo o programa desenvolvido foi meticulosamente articulado com os espaços. De destacar ainda a recuperação do claustro, a construção de estacionamento e a recuperação de coberturas, de fachadas e de todo o exterior do imóvel de acordo com a sua arquitetura original, de modo a restaurar a sua beleza e imagem histórica. Com 5 pisos – dois abaixo do solo e três acima do solo -, o piso térreo pode considerar-se como piso de referência, por foi a partir dele que todo o programa hoteleiro foi desenvolvido. Manteve-se como entrada principal a entrada do antigo convento e aboliram-se algumas paredes de modo a ampliar o espaço dando-lhe mais imponência e para libertar a escada principal. Além do salão de eventos, neste piso encontra-se a biblioteca e o bar, com ligação ao claustro. Estes dois espaços foram implantados numa área que estava ocupada por celas, tendo-se demolido uma recente laje entre-pisos para tirar partido do duplo pé-direito original e assim demonstrar a sua imponência de origem. É neste piso que fica também o restaurante, que beneficiou da demolição de parte da laje existente, dando mais amplitude ao pé-direito deste espaço. Inaugurado em junho de 2019, o Vila Galé Galé Collection Elvas – Historic Hotel, Conference and Spa representou um investimento de nove milhões de euros. Foi o primeiro e até agora único hotel do programa Revive – lançado pelo Estado português para requalificar imóveis públicos – a ficar concluído. Instalado entre muralhas junto ao baluarte poente, este hotel de quatro estrelas tem como tema as fortificações militares portuguesas espalhadas pelo mundo. Trata-se de uma alusão à história e à configuração de Elvas, considerada a maior fortificação abaluartada terrestre do mundo. A decoração dos quartos e zonas comuns conta com imagens e objetos inspirados nesta temática. Paralelamente, foram feitas parcerias com entidades locais para expor algum do seu espólio com o objetivo de promover a região. Por exemplo, o Museu de Arte Contemporânea – Colecção António Cachola cedeu esculturas e quadros, incluindo obras dos artistas portugueses Vhils, Pedro Calapez, Pedro Proença e Sofia Areal. Está também exposto um telégrafo do Museu Militar, bem como estátuas e crucifixos do Museu dos Cristos de Sousel.



Motivo da Candidatura:

A recuperação de um imóvel com as potencialidades e características arquitetónicas e históricas acima descritas é, inegavelmente, uma mais-valia para a instalação de uma unidade hoteleira de qualidade. Tanto no decorrer dos trabalhos como o resultado final se regeram por um forte empenho, cuidado e respeito pela história e carga simbólica do edifício – agora preservadas pelas atuais funcionalidades - que acreditamos responder aos desígnios deste prémio. A transformação em hotel deu nova vida, fez reviver um edifício marcante e emblemático dando-lhe novo uso, uma nova valorização económica, gerando emprego e mantendo o património que faz de Portugal um destino turístico de excelência. Acreditamos que o Vila Galé Galé Collection Elvas – Historic Hotel, Conference and Spa vem aumentar e qualificar a oferta de alojamento e turística que existe em Elvas, contribuindo ao mesmo tempo para revitalizar a cidade e criar novos polos de atração turística. Por outro lado, esta é mais uma peça diferenciadora do portefólio da Vila Galé, sendo um novo caso do trabalho que o grupo tem vindo a fazer na área da reabilitação e requalificação do património histórico edificado. Isso mesmo aconteceu com os hotéis Vila Galé Ericeira, Vila Galé Albacora (um antigo arraial da pesca do atum), Vila Galé Collection Palácio dos Arcos (que resulta da recuperação de um palácio centenário) ou Vila Galé Collection Braga (antigo hospital de São Marcos). Neste caso muito particular, acreditamos que todo o trabalho desenvolvido vai muito além da reabilitação de património, já que foi nossa intenção lançar aqui um novo destino turístico em Portugal e manter a nossa história.