Nome: Torel 1884 Suites
Localização: R. de Mouzinho da Silveira 228, 4050-417 Porto
Promotor / Dono de Obra: Sicafi Imob S.A.
Arquiteto: Eduardo Miguel de Brito Nogueira
Construtor: Dualarte, Construção e Engenharia, Lda
Data do fim de construção:Aug. 2, 2019

APRESENTAÇÃO BREVE DA INTERVENÇÃO URBANA:

O projecto para a alteração do prédio, terá como destino um alojamento local com capacidade de 12 quartos e restaurante. O edifício, designado como Parcela 8 da unidade de intervenção do quarteirão 14008 Porto-Vivo desenvolve-se por um piso abaixo da cota de soleira e quatro acima desta. A área total é de 1.242,55m2 O edifício caracteriza-se por ter duas frentes, uma para a Rua Mouzinho da Silveira e outra para a Viela do Anjo. O quarteirão onde se insere a nossa proposta localiza-se na União de Freguesia da Sé e situa-se na Área Crítica de Recuperação e Reconversão Urbanística (ACRRU), dentro da área Património Mundial, classificado pela UNESCO e integra ainda a Zona Especial de Proteção (ZEP) definida como Zona Histórica do Porto, constituída como Imóvel de Interesse Público. A Rua de Mouzinho da Silveira, que foi a última das grandes vias do século XIX a romper o centro histórico revela uma certa monotonia na regularidade do seu edificado. Esta característica dever-se-á certamente à uniformidade estilística imposta e com certeza pela forte concentração dos licenciamentos num tão curto espaço de tempo. Neste aspecto, as poucas excepções relacionam-se com edifícios construídos já no século XX sendo um destes exemplos -o nosso prédio, o antigo Banco Aliança/Totta, que sobressai pelas suas dimensões e pelas características típicas de uma linguagem de transição do século XIX para o século XX. O edifício encontra-se em Bom estado de conservação, contudo, foram realizadas pelo Banco Totta e Açores, obras como a criação de um entre-piso com um pé direito não regulamentar para o uso de serviços e a colocação de uma laje que encerrava o logradouro existente. Estes elementos eram dissonantes e descaracterizaram o edifício. Sucessivas obras que forma sendo realizadas agudizaram este panorama interior do edifício, como a instalação de novas infra-estruturas, nomeadamente de AVAC, pré-instalação de cozinha no 1ºpiso, instalação de sanitários e por fim a introdução de um elevador. Na nossa proposta demoliram-se todos estes elementos dissonantes. Pretende-se instalar um Alojamento Local de Luxo, dirigido a um público-alvo dos Hotéis de 5 estrelas, premiando um tratamento personalizado e de referência. Tomamos como premissa a personalidade do edifício, a sua monumentalidade e tendo sempre como partida a não descaracterização do edificado. Ao apresentar unidades de alojamento com grandes dimensões, muito acima das áreas de um Hotel de Luxo (uma vez que mantivemos os pés direitos existentes na maioria dos compartimentos) oferece-se um uso que é compatível com o edifício e que respeita a sua origem e funcionará como elemento qualificador e dinamizador da vivência urbana. Da intervenção não resultará qualquer alteração à implantação, volumetria, e desenho das fachadas. Foi mantido todo o sistema construtivo original uma vez que toda a estrutura foi meticulosamente analisada e reforçada sempre que se verificou essa necessidade. Ainda que o nosso edifício seja anterior ao RGEU, e com todo com valor arquitectónico que urge preservar, procurou-se sempre respeitar o estipulado no articulado deste regulamento no sentido da melhoria das condições gerais do edificado.



Motivo da Candidatura:

Com esta candidatura pretende-se partilhar uma experiência de intervenção no âmbito da reabilitação de um edifício singular na cidade do Porto. Partindo de uma apropriação de forma pormenorizada todo o historial do edifício, a nossa intervenção pauta-se pelo reconhecimento do valor e da idiossincrasia do edifício a intervir, propondo-se uma intervenção que respeita o legado temporal que este foi adquirindo mas assumindo a contemporaneidade de um novo conceito espacial. Mantiveram-se sempre que possível as soluções construtivas existentes, bem como o desenho primordial das fachadas, verdadeira biblioteca aberta para a cidade.