OBRA DE REQUALIFICAÇÃO URBANA DA TRAVESSA DO CARMO

Impacto Social

DESIGNAÇÃO DA INTERVENÇÃO URBANA:
Nome: OBRA DE REQUALIFICAÇÃO URBANA DA TRAVESSA DO CARMO
Localização: Travessa do Carmo, Braga
Promotor/dono de obra: Câmara Municipal de Braga
Arquiteto: Sérgio Manuel Machado de Carvalho
Construtor: Construções Boaventura & Filhos, Lda.
Data do fim de construção: 02/08/2021

ENTIDADE QUE APRESENTA A CANDIDATURA: Empresa: Município de Braga
Morada: Praça do Município
Localidade: S. Vicente, Braga
Código Postal: 4704-514 Braga
Telefone: 253616060
Site: http://www.cm-braga.pt
APRESENTAÇÃO BREVE DA INTERVENÇÃO URBANA:

ENQUADRAMENTO HISTÓRICO A intervenção de reabilitação ocorreu no espaço fronteiro à Igreja do Carmo e edifício do antigo Convento Carmelita, edifícios classificados como Monumento de Interesse Público / ZEP, Portaria n.º 740-EX/2012, DR, 2.ª série, n.º 252 de 31 dezembro 2012, tendo a operação urbanística obtido parecer técnico vinculativo favorável, por parte DRCN-DSBC em 08.06.2016. SITUAÇÃO PRÉ-EXISTENTE A intervenção desenvolveu-se após a conclusão das obras de Reabilitação do Mercado Municipal de Braga e espaço exterior envolvente (2018-2020), sendo a Travessa do Carmo a principal rua de acesso pedonal e através de transporte público a este importante equipamento urbano. O espaço intervencionado encontrava-se desajustado face as atuais necessidades de mobilidade e circulação pedonal, devido à degradação dos passeios existentes e ao seu subdimensionamento em favor do automóvel, apresentando-se manifestamente incompatível face à renovada e ampliada atratividade do Mercado Municipal em resultado das profundas obras de requalificação. Os passeios existentes não comportavam o volume de circulação pedonal e os demais usos, nomeadamente, os associados à utilização dos transportes públicos, e a Igreja do Carmo (importante polo de atração religiosa do Centro Histórico) não possuía qualquer zona de adro que permitisse a entrada, saída, e confraternização em segurança por parte dos crentes e devotos da Igreja. INTERVENÇÃO - REQUALIFICAÇÃO URBANA DA TRAVESSA DO CARMO A intervenção visou a reformulação e ampliação dos passeios, através da reutilização do antigo lajeado de granito existente, o qual foi incorporado na execução do novo espaço fronteiro - Adro - da Igreja do Carmo; redefiniram-se e ajustaram-se os raios de circulação automóvel; executaram-se novas passadeiras; criou-se uma de faixa de circulação dedicada ao BUS e implantaram-se abrigos de paragem TUB (Transportes Urbanos de Braga), outrora inexistentes; procedeu-se ainda, à instalação de nova iluminação pública (em LED). No âmbito da intervenção foram ainda revistas as infraestruturas: rede de águas pluviais e rede de iluminação pública. A criação de um adro para a Igreja do Carmo permitiu “finalmente” a possibilidade de instalar uma escultura de homenagem a um vulto religioso que historicamente esteve na origem da grande devoção consagrada a este templo: Frei João D´Ascensão, popularmente conhecido como “Fradinho do Carmo” (1787-1861), carmelita descalço sepultado nesta Igreja do Carmo.

MOTIVO DA CANDIDATURA:

MOTIVO DA CANDIDATURA A presente candidatura ao Prémio de Nacional de Reabilitação Urbana assenta no pressuposto da reabilitação do espaço público enquanto fator fundamental para melhoria das condições de segurança, mobilidade e fruição do espaço público por parte dos cidadãos em geral, e em particular, dos potenciais clientes do renovado Mercado Municipal e de todos os muitos, fieis que se dirigem a Igreja do Carmo, operação de reabilitação que contribui para o incremento da dimensão social do espaço urbano enquanto LUGAR de uso e fruição de todos e para todos. A abordagem para a reabilitação deste espaço urbano seguiu a mesma estratégia de intervenção urbanística que a Câmara Municipal de Braga tem vindo a implementar noutras obras realizadas no Centro Histórico e área envolvente, cujo reflexo na dinâmica de indução da reabilitação do edificado é já uma certeza, estando prevista para envolvente da Travessa do Carmo a Reabilitação do Antigo Convento Carmelita, para a instalação de um Hotel de Charme. Esta operação vai continuar a impulsionar novas sinergias ligadas à cultura (Edifício GNRation), ao turismo (futuro Hotel de Charme), à economia (Mercado Municipal e demais atividades comerciais envolventes) e habitação (renovação e ampliação de habitação existente), contribuindo simultaneamente, para a continuada afirmação do Centro Histórico enquanto espaço fulcral e central da vivência urbana de Braga.