AH 1400

Comercial & Serviços

DESIGNAÇÃO DA INTERVENÇÃO URBANA:
Nome: AH 1400
Localização: Avenida Dom Afonso Henriques, 1400 . Matosinhos
Promotor/dono de obra: Geo investimentos . gestão de activos mobiliários S.A.
Arquiteto: Miguel Ribeiro de Sousa - Modular System S.A.
Construtor: Modular System DISCM S.A
Data do fim de construção: 06/01/2021

ENTIDADE QUE APRESENTA A CANDIDATURA: Empresa: Geo investimentos . gestão de activos imobiliários S.A.
Morada: Calçada João do Carmo, 25
Localidade: Porto
Código Postal: 4150-426
Telefone: 220925505
Site: https://www.geoinvestimentos.com
APRESENTAÇÃO BREVE DA INTERVENÇÃO URBANA:

A reabilitação do edifício AH 1400, antigo armazém ligado a comercio de Peixes Congelados, localizado em Matosinhos Sul, surgiu como desafio de conseguir, em poucos meses, colocar em funcionamento os escritórios da multinacional Sodexo. Sendo estes escritórios uma expansão dos primeiros escritórios da financeira implementados na mesma rua. O edifício insere-se numa parcela com uma área de estacionamento e apresenta uma implantação rectangular estruturada em três pisos na parte frontal (relação com a rua) e um piso de pé direito duplo na restante área construída. O imóvel, da década de sessenta, caracteriza-se por pilares em betão armado e paredes em alvenaria de tijolo. A nível exterior, a fachada principal do edifício apresentava uma alteração e ampliação realizada ao longo do tempo que inevitavelmente contribuiu para a descaracterização da fachada e desvalorização do conjunto urbano. O projecto proposto visou requalificar o edifício, mantendo a sua estrutura e adequando o conjunto ao novo programa. As alterações propostas surgiram como consequência da adaptação necessária do edifício existente aos escritórios. Como tal, foram realizadas demolições de algumas paredes, e construção de outras, para permitir a criação dos novos espaços (instalações sanitárias, espaços técnicos, gabinetes e salas de reuniões). A abordagem de intervenção assentou em três premissas, nomeadamente: a requalificação da fachada principal, a criação de um pátio na parte posterior do edifício de modo a melhorar as condições de luz e salubridade no interior (ao nível do Piso 0) e a recuperação do interior do imóvel que incluiu a sua alteração e ampliação. O piso térreo foi constituído por uma área de átrio, espaços de trabalho, gabinetes, salas de reunião, um espaço social e instalações sanitárias. Foi criado um mezzanine (ampliação), constituído por um sistema misto em lajes pré-fabricadas em betão, apoiadas numa estrutura metálica aparafusada composta por pilares e vigas que permitiu criar um segundo nível acessível por escadas e um elevador. A cobertura manteve-se, sendo pontualmente substituídos alguns painéis sandwich opacos por painéis translúcidos para garantir a entrada de luz. A fachada foi requalificada, sendo proposto ao nível do Pisos 1 e 2 a aplicação de um revestimento em malha metálica distendida que permitiu dissimular a intervenção realizada no passado. A parede foi limpa e a parte em reboco pintada de cor cinza. Os vãos ao nível do Piso 0 foram materializados por caixilhos em alumínio com vidro incolor, de modo a assegurar maior transparência entre o interior e o exterior. Em termos constructivos, foram melhoradas as características de comportamento térmico e acústico do edifício. As instalações de climatização, eléctricas e de segurança foram executadas à vista, o que conduziu à menor intrusão nas paredes existentes.

MOTIVO DA CANDIDATURA:

A aposta na reabilitação urbana e no património é hoje fundamental na procura de uma sociedade mais sustentável. Reabilitar consiste em reutilizar uma estrutura existente, economizando recursos e energias, contribuindo em simultâneo para a protecção de identidades e heranças do passado. Com esta candidatura pretende-se evidenciar como através da reabilitação de um antigo armazém devoluto é possível potenciar a revitalização da actividade económica local. O ponto de partida é uma estrutura degradada e marcada por alterações realizadas ao longo do tempo, onde se destacam a estrutura em betão, a área de pé direito duplo e as paredes em alvenaria. Com o Projecto de Arquitectura pretendeu-se preservar o carácter do edifício, mantendo a sua estrutura e elementos caracterizadores, e adaptando o conjunto ao novo uso de escritórios. Revestiu-se a fachada descaracterizada com uma segunda pele em malha metálica e introduziram-se novos elementos como resposta ao novo programa com a constante preocupação em conservar a essência e identidade do edificado. Esta intervenção permitiu resgatar um edifício devoluto e criar as novas instalações de uma empresa multinacional, criando deste modo 200 postos de trabalho. Além disso, permitiu afirmar o potencial em adaptar arquitectonicamente antigas instalações industriais a novos usos, devolvendo uma maior dinâmica empresarial a esta área da cidade. No futuro desejamos impulsionar a requalificação de outros edifícios com semelhante carácter industrial e contribuir para mudar a forma como se observa a valorização da requalificação da cidade como motor de desenvolvimento do tecido empresarial urbano.