INDULGENT

Comercial & Serviços

DESIGNAÇÃO DA INTERVENÇÃO URBANA:
Nome: INDULGENT
Localização: Av. Montevideu, 818
Promotor/dono de obra: SARCOL
Arquiteto: José Carlos Cruz
Construtor: Oreco
Data do fim de construção: 20/05/2020

ENTIDADE QUE APRESENTA A CANDIDATURA: Empresa: Sarcol, Gestão de Investimentos Imobiliários, SA
Morada: Rua do Tronco 375
Localidade: Porto
Código Postal: 4465-275
Telefone: 917331929
Site: https://indulgent.pt/en/
APRESENTAÇÃO BREVE DA INTERVENÇÃO URBANA:

A necessidade de conter a crescente degradação do edifício, agravada pela ameaça de uma iminente derrocada de parte relevante da sua estrutura, promoveu uma reflexão sobre o modo como deveria ser implementada a sua consolidação. A reabilitação gerou um programa funcional alargado, polivalente, flexível e conciliável com a eventual reversibilidade de uso. Hoje é claro que a proposta arquitectónica foi alicerçada na impressão causada pelo estado de ruína em que o edifício se encontrava, onde a arquitectura e a natureza se devoravam mutuamente. Trata-se a de uma construção de finais dos anos 30, que se enquadra nas práticas e soluções da arquitectura moderna, possivelmente influenciada pelo movimento modernista português, que foi paulatinamente despojada das componentes mais frágeis da composição dos seus alçados, envolvida por vegetação que penetraram e cruzavam o vazio dos vãos. Exploramos essa peculiaridade de forma exacerbada e inequívoca, à medida que o programa funcional adquiria maior clareza. Como princípio orientador da reabilitação, procuramos garantir a sobrevivência e coexistência de distintas fases da vida do edifício, tratando as “feridas” assumindo as “cicatrizes” na expectativa que a hera volte a envolver os alçados, como em Angkor Wat.

MOTIVO DA CANDIDATURA:

Trata-se de um edifício situado na foz, primeira linha mar, que esteva entregue ao abandono desde a década de 90. Urgia, portanto, a sua recuperação, quer pelos traços arquitetónicos da moradia, quer pela zona emblemática onde se encontra. O motivo da candidatura prende-se com a criatividade usada nessa recuperação, com o carácter inovador da mesma, bem como no método usado para a preservação dos vestígios de ruína, ao mesmo tempo que se confere a esta moradia os padrões de qualidade e conforto da atualidade, nomeadamente com o recurso à domotica. A ruína encontrava-se coberta de heras e o azul do mar, fundindo-se com o azul do céu, inundava o seu interior através dos vãos rasgados, proporcionando um espetáculo de cores, luzes e sombras de singular beleza. Este cenário místico convidava à indulgência dos sentidos e impunha o respeito pelas inúmeras marcas que o tempo imprimira, e assim iniciou-se um processo meticuloso para a preservação deste legado. Esta moradia, com a função polivalente de espaço para eventos e de maior airbnb com apenas um quarto, mantem no seu interior os vestígios da ruína, e no exterior as marcas das heras e os grafites de autor desconhecido; se possível, teríamos deixado o musgo nas paredes e as gotas de orvalho nas folhas…