Rossio 93

Residencial

DESIGNAÇÃO DA INTERVENÇÃO URBANA:
Nome: Rossio 93
Localização: Lisboa
Promotor/dono de obra: Stone Capital
Arquiteto: Intergaup
Construtor: NVE engenharias, S.A.
Data do fim de construção: 30/04/2021

ENTIDADE QUE APRESENTA A CANDIDATURA: Empresa: NVE engenharias, S.A. / Stone Capital
Morada: Rua Dr. José Sampaio, 632
Localidade: GUIMARÃES
Código Postal: 4810-275
Telefone: 967643228
Site: http://www.nve.pt/pt/
APRESENTAÇÃO BREVE DA INTERVENÇÃO URBANA:

A NVE e o Grupo Stone Capital aliaram-se em parceria para a concretização de mais um projeto de sucesso no centro da grande Lisboa. Desta vez, o edifício intervencionado é uma joia no coração da cidade, localizado na baixa Pombalina, mais concretamente na Praça D. Pedro IV. O edifício é um marco de arquitetura e planeamento urbano português do séc. XVIII, construído entre 1764 e 1783, após o terramoto de 1755. O Rossio 93 é constituído por 6 pisos com uma área de construção aproximada de 2 200 m2. A intervenção realizada visava reabilitar e adaptar o edifício destinado a habitação e comércio. Toda a fachada original foi recuperada de modo a respeitar os traços pombalinos que a caracterizam, com cantarias em lioz amarelo, telha de canudo, vãos em madeira pintados a branco, molduras e gradeamentos metálicos em tons verde-escuro. A cobertura foi totalmente reabilitada mantendo o mesmo desenho, cércea e volumetria. Se no exterior a traça Pombalina lhe confere um charme incomparável, os interiores destacam-se pela elegância contemporânea, pelos soalhos em madeira clara que iluminam o espaço, pelas linhas direitas que o amplificam, e pelas cozinhas brancas e amplas, espelhando a Lisboa que se insinua lá fora.

MOTIVO DA CANDIDATURA:

A zona da cidade em que o edifício se insere é uma área com uma relevância muito particular na história do desenvolvimento urbano de Lisboa. Equidistante do Terreiro do Paço (a sul), do Chiado (a Oeste), e de Alfama (a Este), o Rossio 93 é autêntica rosa-dos-ventos guiando qualquer visita à cidade. A Norte, nasce a Avenida da Liberdade, centro de negócios da cidade, morada das mais famosas marcas da moda internacional, de reputados restaurantes e dos mais esplendorosos teatros de Lisboa. Um edifício com estas características localizado num local que é cartão de visita da capital, merece ser destaque para os que lá passam e para os que lá vivem. A intervenção levada cabo pela NVE e o grupo Stone Capital enriqueceu este ponto da cidade, do ponto de vista histórico, arquitetónico, turístico e de comércio, já que o edifício acolhe vários estabelecimentos comerciais que fazem parte do roteiro dos lisboetas e dos que visitam a cidade. Esta candidatura prende-se com a intenção de chamar a atenção para a importância da reabilitação de edifícios históricos e a capacidade de inovar sem perder a identidade da construção original, que carrega grande parte da história de Portugal. A harmonia entre o preexistente e o contemporâneo é um sempre um desafio, mas a NVE e a Stone Capital, em parceria, conseguiram conciliar o pombalino e o coetâneo num projeto que foi idealizado como um presente para a cidade de Lisboa, para os que lá passam e não ficam indiferentes, e para quem tem morada no Rossio 93: O convite é mesmo esse: não perder de vista a cidade.