Nome: São Sebastião

Localização: Travessa de São Sebastião, Porto

Promotor / Dono de Obra: Benardi, SA

Arquiteto: Floret Arquitectura

Construtor: Traço Ideal, Lda

Apresentação Breve da Intervenção Urbana: Trata-se de um prédio, localizado em pleno Centro Histórico do Porto, totalmente devoluto e em estado avançado de degradação, com algumas alterações construtivas no interior através da utilização de materiais diferentes dos originais, nomeadamente em acrescentos de lajes em betão sobre os vigamentos existentes de madeira.

O edifício tem duas frentes, com serventia única pela Travessa de São Sebastião, com área de implantação aproximada de 122,0 m2 e é composto por rés-do-chão e 2 pisos. O logradouro está completamente ocupado com construção sem qualquer qualidade. A atitude conceptual resume-se a actualizar o valor deste património. Manter as duas fachadas, recuperando todos os elementos de valor e eliminando os elementos dissonantes existentes. O projecto divide-se em nove fracções todas com tipologias T0. O acesso ao interior do edifício é efectuado pelo nº 51 da Travessa de São Sebastião. A partir daí é dividido pela zona comum a entrada para os apartamentos, três em cada piso. As tipologias são constituídas por um hall de entrada, por uma instalação sanitária, por uma sala e por uma cozinha, conforme se pode ver nas plantas representadas a seguir. A fachada principal será recuperada, mantendo e/ou substituindo os elementos originais, nomeadamente caixilharias, aros em cantaria, guardas em ferro, entre outros. Todos os elementos decorativos serão mantidos e recuperados. A fachada tardoz será a mais alterada, uma vez que também é a que tem mais elementos dissonantes, nomeadamente na eliminação de acrescentos em varandas, marquises, entre outros. As paredes são de alvenaria de granito e não apresentam qualquer patologia relevante, serão recuperadas e mantidas. A estrutura horizontal e dado às alterações existentes, serão substituídas por uma laje de betão, apoiadas em pilares metálicos. A laje será apoiada nas paredes de alvenaria de granito através da introdução de cantoneiras metálicas.

Motivo da Candidatura: Esta operação de reabilitação, que visou adaptar um edifício histórico para a função de habitação segundo as comodidades actuais, é ilustrativa de como é possível proceder a adaptações funcionais sem alterar dramaticamente a estrutura primitiva do edifício. Para além disso, também consideramos importante que histórico funcional do edifício seja, dentro do possível, respeitado. Tendo sido originalmente construído para habitação, manteve-se a mesma orientação, evitando cair na tentação de se transformar o espaço em mais um alojamento turístico, contribuindo deste modo para a fixação da população local e de novos povoadores.

Poster: