Nome: Passeio dos Clérigos

Localização: Rua das Carmelitas e Rua S. FIlipe de Nery, Porto

Promotor / Dono de Obra: Urbaclérigos em parceria com a John Neild & Associados / Urbaclérigos

Arquiteto: Balonas e Menano S.A - Coordenação Arq. Pedro Balonas e Simão Silva com Pedro Almeida e Pedro Pimentel

Construtor: Rodrigues e Névoa

Data do fim de construção: 15/09/2012

Apresentação Breve da Intervenção Urbana: O Passeio dos Clérigos propõe uma nova topografia que, pela sua forma singular impulsionada pela necessidade de criar espaços interiores com alturas livres mais dignas, se relaciona de forma dinâmica com a envolvente, dando origem umas vezes a alçados, outras a pavimento em continuidade com o passeio da rua Dr Ferreira da Silva. Cada um dos vértices do edifício estabelece contacto com outros espaços da cidade.

Assim sendo, foi necessário acrescentar segurança e bem-estar para quem nele passe ou permaneça, garantindo a dinâmica do espaço público e o convite à sua utilização. Neste sentido, um dos pontos-chave da proposta foi oferecer um atravessamento concordante com a envolvente, valorizador da mesma, útil, funcional e sem barreiras ou obstáculos, tornando-se num atravessamento/percurso natural.

As lajes, executadas em betão armado aparente, criam a referida nova e única passagem, idealizada como rua comercial, pedonal, a céu aberto, oferecedora de sombra ou de abrigo da chuva em ambos os lados junto das suas montras e que liga a livraria Lello à Torre dos Clérigos. O perfil deste arruamento, o seu contexto e a forma de utilização proposta aos transeuntes, clientes e visitantes, trazem novo predicado ao lugar. Por sua vez, o plano de cobertura resulta em apenas dois grandes planos, concordantes e/ou comunicantes com a envolvente.

O acabamento da cobertura será essencialmente verde dando origem a um jardim suspenso pontuado por árvores em pleno coração da cidade. Como espécie arbórea, é proposta a Oliveira evocando a memória do antigo Campo do Olival. Uma grande parte da área da cobertura é acessível.

Em suma, procurou-se uma solução arquitectónica que, com total consciência e respeito pela importância patrimonial da envolvente, procura um diálogo com essa mesma envolvente, com a consciência de também ela própria estar a criar património e a deixar uma marca na historia da cidade.

Motivo da Candidatura: O Passeio dos Clérigos é um bom exemplo do potencial regenerador que os projectos de reabilitação urbana podem ter no centro das cidades portuguesas.

Resultado de um concurso público de concessão de direito de superfície que permitiu a um investidor privado reconverter um espaço público degradado do centro do Porto num novo espaço comercial aberto à cidade e que atraiu retalhistas qualificados apesar da actual conjuntura adversa à expansão comercial.

O seu sucesso foi ter sido assumido pelos portuenses e turistas como um novo arruamento pedonal que passou a fazer parte integrante do percurso que liga a Torre dos Clérigos, ex-libris da cidade, à livraria Lello, uma referência obrigatória no roteiros turísticos. Essa zona é o epicentro da regeneração urbana da Baixa do Porto e o Passeio dos Clérigos veio contribuir para consolidar essa regeneração ao acrescentar uma oferta qualificada e consistente apenas possível em projectos comerciais integrados mantendo a característica essencial de arruamento urbano pedonal. Esse arruamento pedonal permitiu também conciliar as necessidades de exposição de que o comércio e a restauração dependem para serem bem-sucedidos com a necessidade de preservar e valorizar o património construído envolvente.

O jardim do Olival, na cobertura, alberga uma esplanada do restaurante.

A existência de um parque de estacionamento no subsolo que faz parte de outra concessão de direito de superfície foi uma grande vantagem comercial mas também uma séria restrição ao desenvolvimento do projecto porque não poderia ser encerrado por mais do que algumas semanas, uma vez que se encontrava em plena exploração pública. Foi possível conciliar a reformulação estrutural do edifício de forma a suportar as novas cargas previstas para a sua superfície e cobertura com a manutenção da exploração do parque público, ainda que com algumas limitações.

O Passeio dos Clérigos é a nova rua pedonal da Baixa do Porto.

Poster: